domingo, 9 de setembro de 2007

O AMOR (SONETO)

AMOR É FOGO QUE ARDE SEM SE VER
É FERIDA QUE DÓI E NÃO SE VÊ
É UM CONTENTAMENTO DESCONTENTE
É DÔR QUE DESATINA SEM DOER
É UM NÃO QUERER MAIS,QUE BEM QUERER
É SOLITÁRIO ANDAR POR ENTRE A GENTE
É NUNCA CONTENTAR-SE DE CONTENTE
É CUIDAR QUE SE GANHA EM SE PERDER
É QUERER ESTAR PRESO POR VONTADE
É SERVIR A QUEM VENÇE,O VENÇEDOR
É TER QUEM NOS MATA A LEALDADE
MAS COMO CAUSAR PODE SEU FAVOR
NOS CORAÇÕES HUMANOS AMIZADES
SE TÃO CONTRÁRIOS ASSIM É O MESMO AMOR?
AUTOR: LUIS VAZ DE CAMÕES


Nenhum comentário:

**A MINHA MÚSICA**



ñ